Resenha: Alma Infantil




Título: Alma Infantil
Autor(a): Francisca Julia
Editora: B4 Editores
ISBN: 9788565358408
Páginas: 103
Ano: 2012
Skoob | Comprar
Alma Infantil foi publicada há exatos 100 anos, é uma obra que testemunha o início da produção literária brasileira voltada para as crianças, numa época – o início do século XX - em que a literatura infanto-juvenil começava a dar os primeiros passos. Francisca Júlia era uma poetisa conhecida no meio intelectual, e admirada por autores como Olavo Bilac e Vicente Carvalho. Escrita em parceria com seu irmão Júlio Silva, o livro se tornou muito conhecido e chegou a ser distribuído nas escolas. A mensagem mantém-se atual, e cada poema trata do amor, da gratidão, da amizade, o respeito e a inocência.

Esse livro foi cedido para resenha pela B4 Editores.
Quem acompanha o blog a um tempo, sabe que adoro livros infantis e o motivo é óbvio, rs. Quando vi a sinopse desse fiquei curiosa pra conhecer por se tratar de uma obra tão antiga dedicada aos pequenos, e valeu muito a pena conferir. Alma Infantil carrega diversos poemas, uns ritmados e outros não, falando sobre diversas situações do cotidiano, ensinando aos pequenos sobre a natureza, comportamento e suas relações familiares (avo, mãe).

Acompanhados de belas ilustrações, esses poemas podem ser facilmente trabalhados com as crianças tanto em salas de aula como em casa em brincadeiras. Dificilmente um adulto que leia, não irá se recordar em algum dos poemas de alguma atividade que participou na escola na época do primário, ou com algum pensamento que tinha na infância pois a linguagem utilizada é bem simples e próxima da visão infantil. Algumas dessas situações cotidianas abordadas com o ponto de vista das crianças são: uma boneca nova, o encontro do menino com o mendigo, um retrato de carvão feito pelo avô, o trabalho do pai, o gatinho de estimação, a velhice, a infância, etc.


Alguns desses poemas com certeza foram usados no passado por professores já que ele chegou a ser distribuído em escolas, mas se estivessem em sala de aula hoje em dia, causariam um grande alvoroço por terem palavras como vadia se referenciando a menina que não gosta de estudar. Confesso que isso me fez pensar que é algo totalmente mudado pelas gerações, o que antes não era visto como um termo pejorativo, hoje seria motivo de protesto e fortes criticas ao governo pela distribuição de um livro assim.

Uma parte que me fez rir, foi quando uma visão de crianças sobre os encontros entre adultos que falam uma coisa, pensando em dizer outra. Isso retrata exatamente como a criança é: sincera. Afinal, quando somos crianças não precisamos sempre usar palavras politicamente corretas, já se adultos damos algum deslize, a coisa muda totalmente de figura, rs.

Livro com versinhos extremamente recomendados para serem usados tanto por educadores como por pais para animar as brincadeiras e encantar o aprendizado. Achei a diagramação fofa, com ilustrações que sempre complementam os textos.